quinta-feira, janeiro 21, 2010

O Caminho do dabhãr

O que é o dabhãr? qual o caminho que se deve percorrer para encontrá-lo?
Dabhãr é uma palavra de origem hebraica e significa "aquilo que está por trás". Na Septuaginta, o termo "logos" é usado para traduzir a palavra hebraica dabhãr, logo dabhãr também significa palavra, som compreensível.
Se analisarmos o significado do dabhãr, a partir de caracterísiticas comuns da psicologia dos hebreus, o dabhãr de um homem é considerado, como em certo sentido, uma extensão de sua personalidade, e que possui uma existência substancial toda própria.
Utilizamos assim nosso dabhãr para construir pontes, caminhos que nos levem de encontro as pessoas, ao mundo, a compreensão do cosmo. Mas quantas vezes o dabhãr não é compreendido? Quantas vezes o utilizamos de maneira vil, dissimulada, não revelando a verdadeira personalidade que possuímos? Quantas vezes tratamos o dabhãr como um instrumento de manipulação?
Os homens se escondem atrás de dabhãres não permitindo que a sua existência substancial seja conhecida, seja revelada e ao camuflar sua verdadeira identidade perde-se a oportunidade de vivenciar experiências reais, concretas, verdadeiras.
Mentiras, falácias, enganos. O que tem se tornado o dabhãr dos homens? Pode-se confiar em alguém? Você pode confiar em seu dabhãr? que caminho tem traçado em seu discurso para com os outros?
Para um hebreu a palavra de um homem tinha valor incondicional. Sua palavra revelava seu cárater e sobre essa palavra lançava-se a confiança, os fundamentos do pensar sobre o ser em questão. Precisamos resgatar essa confiança nos homens e essa somente ocorrerá quando nos propusermos a ser os primeiros a trilhar o caminho da verdade, o caminho do dabhãr.
Patrícia Prado

2 comentários:

Luciana Zenha disse...

Olá Patrícia,
Muito bem feito. Bonito e com textos maravilhosos.
Parabéns. Não se esqueça de colocar as dicas de sites nos links.
Um abraço
Luciana Zenha

Alberto P. Puyal disse...

Soy Alberto Pérez de alpuyal.blogspot.com. De acuerdo en que añadas un link de mi página desde la tuya. He visitado tu blog y también me ha gustado. En Brasil sois más poetas que aquí; aquí demasiada racionalidad.
Un abrazo.
Alberto.