quarta-feira, novembro 07, 2012

Eterno Combate


Logos e Eros se duelam
Quem vencerá ao final ?
Sangue, suor e lágrimas
Mistura de elementos divinos
que revelam o lado cruel desse embate

Mas porque lutar? pergunta docemente Eros
Porque não se entregar e admitir que nesse combate
Não existirá vencido ou vencedor?

Logos reflete...
Não, Não é verdade o que Eros está a dizer
É apenas mais uma de suas manobras manipuladoras
Afim de capturar, de seduzir, de escravizar
Aquele que não quer ser preso
Pelas doces algemas da paixão

Interminável combate entre Logos e Eros
Quem vencerá ao final?
Eros sorri, ele não desistirá tão facilmente
Interminável combate entre a razão e o coração

Patrícia Prado

5 comentários:

Wellingon Bernardino disse...

Olá dócil casadinha...

Eros-ticamente que logos, dilacera-se ante o sublime e caliente gozo incomensurável da essência humana, a condição humana jamais vencerá o adolescer do amor candura, pode até ser que subterfugie por ínfemos segundos, mas será somente um estágio para retornar com mais fogo.

Wellington Bernardino Parreiras
21/06/06

Anônimo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Anônimo disse...

O que realmente falta no amor que se demonstra para que a outra parte sinta a verdade? Bela representação do duelo entre razão e coração.

Anônimo disse...

Talvez nada, talvez tudo. Somos seres complexos porque militamos dentro de uma finitude que anseia responder ao infinito. O amor é infinitude. Não há uma forma apenas para o seu manifestar mas a convenção elegeu alguns pontos e a partir desses é que dizemos sobre o amor. Talvez ai esteja o problema na sua compreensão: observo e analiso o amor a partir de qual lente? das que me foram doadas pela minha cultura ou pelo que experiencio?

Patrícia

Anônimo disse...

Acredito que mais na lente no que experiencio.