segunda-feira, agosto 06, 2007

A Dança dos Cabelos




A seguir uma linda história escrita por um grande amigo. Seu nome? Ramos ou para os mais íntimos Tierro ou se preferir simplesmente David.


Um sábio Pajé fez uma revisão na língua dos índios.
— Nossa língua tem muitas palavras desnecessárias, ele disse.
— Vamos apagar o “olá” pois nos vemos todos os dias...
— O “talvez” também temos que tirar pois quando estamos juntos não devemos ter dúvidas...vejamos, ele disse pensativo; também o “adeus” temos que esquecer, pois aqueles que se gostam não devem se separar. E assim fez o Pajé, limpou o dicionário das palavras indesejadas na esperança que a população da tribo se tornasse mais feliz do que era.

Mas o tempo foi passando e ao contrário do que o Pajé imaginava, as pessoas foram ficando cada vez mais velhas e tristes. O que está acontecendo, ele pensou, todos deveríamos ficar felizes ao tirar de nosso convívio palavras que não nos são agradáveis, que nos remetem a sentimentos que nos afastam. Foi quando o grande Deus do Tempo se abraçou aos cabelos do Pajé e segredou-lhe;
— O ser humanos é um vulcão, mas ao invés de fogo, quando se ergue ele profere, ele diz, ele fala. Todas as palavras são úteis, e quanto mais se sente, mais força as palavras devem ter. Inventem palavras pois não tem limite a quantidade de sentimentos que a humanidade pode guardar, pode sentir...


Com toda certeza, foi um sentimento muito forte que fez com que criassem a palavra Saudade. Sentimento tão forte que vários idiomas ainda não tem uma palavra correspondente ao que sentimos quando estamos distante de uma pessoa querida. Devemos a palavra “Saudade” aos portugueses, que se lançavam ao mar em busca de novas terras e que traziam no coração a ausência dos queridos. Você também está prestes a sair de nosso convívio, não por vontade ou motivos, mas por capricho, capricho do mesmo Deus do Tempo que nos pôs a inventar palavras. Mas tenha a certeza, gostamos muito de você e estamos já aprendendo novos sentidos para a palavra saudade, assim como descobrindo novidades na palavra amizade!
Tenha força e coragem onde quer que vá.

Um comentário:

@@@@Ministryofmusic@@@@ disse...

Nossa, maravilhoso este texto.
Porém muitas vezes agimos de forma
igual ou bem parecida ao pajé do texto
Mesmo que não apagamos de nosso
vocabulario algumas palavras
muitas delas deixamos de pronunciar.
E não sabe o homem o quanto é
importante para outrem não somente sentir, mas ouvir.
Para quantas pessoas no nosso dia-a-dia dizemos que as amamos? Sabem que as amamos, mas é necessario dizer.